UNIGESTOR-MG
REMUNERAÇÃO E INICIAL DOS GESTORES (POR ESTADO): BAHIA: R$6.087,00/R$13.434,00 + BENEFÍCIOS, RIO DE JANEIRO: R$5.992,00/R$12.040,00 + BENEFÍCIOS, MATO GROSSO DO SUL: R$5.343,00/R$12.219,00 + BENEFÍCIOS, PERNAMBUCO: R$5.234,00/R$10.468,00 + BENEFÍCIOS, GOIÁS: R$4.100,00/R$8785,00 + BENEFÍCIOS, ESPIRITO SANTO: R$3.994,00/R$9.474,00 + BENEFÍCIOS, SÃO PAULO: R$3.800,00/R$8.063,00 + ADICIONAIS DE PRODUTIVIDADE + BENEFÍCIOS, CEARÁ: R$3.517,00/R$17.970,00 + BENEFÍCIOS, ACRE: R$2.234,39/R$6524,00 + BENEFÍCIOS, MINAS GERAIS: R$2.083,00/R$6.200,00 + AUXILIO ALIMENTAÇÃO R$10,00/DIA

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Situação dos EPPGG's

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Não foi para a sanção em Sex 31 Maio - 9:27:39

Camila Campos

avatar
Acho que devemos apresentar a emenda: está parado no relator para texto final já tem dias, veja só:

PROGRESSO NO PROCESSO LEGISLATIVO

Apresentação
1º turno nas Comissões
1º turno no Plenário
2º turno nas Comissões
2º turno no Plenário
Redação Final
Sanção, promulgação ou veto
- Comissão dá parecer sobre a redação final do projeto
- Parecer é votado pelo Plenário
SITUAÇÃO ATUAL

6AGUARDANDO DESIGNAÇÃO DE RELATOR EM COMISSÃO
LOCAL: COMISSÃO REDAÇÃO
ÚLTIMA AÇÃO DA TRAMITAÇÃO

15/05/2013
Local: PLENÁRIO
Ação: ENCERRADA A DISCUSSÃO EM SEGUNDO TURNO, COM A APRESENTAÇÃO DAS SEGUINTES EMENDAS: DEP. SÁVIO SOUZA CRUZ - EMENDAS 1, 2 E 4. DEP. ANTÔNIO LERIN - EMENDA 3. EMENDAS PUBLICADAS NO DL EM 21 5 2013, PÁG 4. APROVADO EM SEGUNDO TURNO NA FORMA DO SUBSTITUTIVO 1 AO VENCIDO EM PRIMEIRO TURNO. REJEITADAS AS EMENDAS DE 1 A 4. À COMISSÃO DE REDAÇÃO. RECEBIDO NA RED EM 21 5 2013.

2 Re: Situação dos EPPGG's em Seg 27 Maio - 7:59:12

Pedro Fernandes

avatar
Fabiano,

Acredito que a fé não seja somente para os religiosos.....rsrs


Eu estou ajudando, estou agindo, só que nosso problema está além da mobilização...Nossa carreira é mal vista no Estado (desistências, editais mal formulados, falta de planejamento na criação de concurso e definição de vagas, õrgãos, etc).

Estava colocando isso também em pauta...é importante trabalharmos para sermos melhores valorizados, não só na remuneração, mas como profissionais. Uma reclamação geral dos Gestores aqui da AGE é estarem realizando funções muito inferiores à sua capacidade (auto realização profissional), mal tratados (falta de respeito), deslocamentos e etc...

Isso está sendo colocado em pauta sempre nas reuniões aqui...

Mas acredito que o salário aumentando, ganhamos mais resistência e um pouco mais de respeito....

Oremos.

3 Re: Situação dos EPPGG's em Dom 26 Maio - 20:20:16

Admin


Admin
Oi Camila, se falta apenas a sanção do governador ja deve ter passado por todos os tramites na ALMG. Se não, seria sim uma ótima idéia se pudessemos apresentar uma emenda.

http://unigestor-mg.forumbrasil.net

4 Focando na nossa situação em Dom 26 Maio - 15:43:30

Camila Campos

avatar
Impressão minha ou o projeto de lei está parado de novo lá na ALMG?
De repente com essa demora toda ainda dá tempo de apresentarmos nosso documento ao Rogério Correa, o que acham?

5 Re: Situação dos EPPGG's em Sab 25 Maio - 11:41:17

Fabiano G.GOV

avatar
Pedro, eu nunca sofri nenhum tipo de ameaça, preconceito ou "julgamento falho" no Governo, e não creio que haja ninguem com colhões e imaturidade suficientes para o fazer, ao menos contra mim.

Paternalismo há e sempre haverá, pois ha espaço para isso. A maior parte dos cargos em comisssão são um exemplo claro disso.

Quanto a transferencias de oficio, ha sim espaço para questionamentos juridicos, ao que o Luiz poderá explicar melhor do que eu.

E discordo retumbantemente de vossa senhoria ao dizer que o maior problema não é a apaticidade do Gestor. Me diga nesse Forum QUANTOS Gestores ja postaram algo!! É apenas um exemplo! E o Governo nos trata assim pois efetivamente temos sido um bando de carneirinhos, comendo quietinhos nossas marmitinhas! Nossa situação desanima qualquer um, mas se não tivermos força para quebrar esse circulo vicioso e lamacento, nunca sairemos dele!

Nossa carreira não precisa de FÉ nem rosários rezados. Deixe a FÉ para os padres, pastores e igrejas! Nossa carreira precisa é de ação, reação, união, fibra, organização, mobilização, caracteriscas essas que ja transformaram 95% das carreiras publicas desse país.

6 Re: Situação dos EPPGG's em Sex 24 Maio - 15:19:49

Pedro Fernandes

avatar
Fabiano,

Esqueceu-se das ameaças, paternalismos, preconceitos e julgamento de valores externos ao trabalho que nos fazem estar sempre passos atrás de algumas pessoas e/ou carreiras.

SOBRE VOCÊ DEFENDENDO A TRANSFERENCIA EX OFÍCIO:
"As "atividades meio" da AGE, por exemplo, não podem nem devem ser realizadas unica e esclusivamente por servidores formados unicamente em direito. São necessários servidores com formação, conhecimento e experiência em calculos, matemática, estatística, comunicação social, finanças, contabilidade, administração, RH, controladoria, planejamento estratégico, etc, etc.

Vou resumí-la ao meu exemplo, que escolhí Gestor Governamental - Comunicação Social - SEGOV, por esta secretaria tratar dos assuntos de comunicação de todo o Governo (fora a subsecretaria de comunicação social vinculada a ela...e etc)e não quis vir pra AGE na época da reopção por ser órgão "juridico", onde essa área é restrita.

Para se justificar a transferência de servidor específico, o mesmo deve estar indo para função onde seja melhor (ainda) aproveitado. (vide decisões e mandados de seguranças)

O problema maior não é a apaticidade do Gestor, mas como o governo o trata. É isso que gera essa falta de fé na carreira.............................

7 Re: Situação dos EPPGG's em Sex 24 Maio - 9:59:59

Fabiano G.GOV

avatar
Pedro, respondendo,

Eles (eppggs) são muito mais unidos: estudaram 4 anos na faculdade, juntos.
Turmas de 40 alunos. Não trabalham juntos, pois são lotados em diferentes orgãos. O que tem em comum é trabalharem para o Governo e alguma empatia que uns devem ter por outros. Como disse, não são muito mais unidos, mas sim, levemente mais organizados.

Eles têm o núcleo deles na SEPLAG, que é mais forte que o sindicato.

O que você esta chamando de "núcleo" deles é um tipo de diretoria criada pela Seplag apenas para "tratar" com eles, pois aparentemente eles dão muito trabalho devido a insatisfação, desmotivação e evasão. Repetindo, esse nucleo é apenas para "lidar" com eles, e claro, administrar o plano de carreira feito para a Seplag para eles, que é altamente complicado, tanto que poquissimos eppgg's entendem como funciona o tal sistema de pontuação. Esse nucleo representa mais os interesses da seplag do que os interesses deles.

Eles têm o apoio da fundação, dos professores, indicações e o próprio "valor agregado" à Escola de Governo.

São coisas diferentes. A Fundação João Pinheiro é subordinada a Seplag (consta até mesmo em seu organograma, assim como a Prodemge e a MGS) e a instituição, em sí, não tem como intervir em muita coisa, de forma que não podemos dizer que eles tem "o apoio". Os professores podem sim, eventualmente, indicar alguns alunos que se destacaram mais, e, claro, o Governo "espera" muito dos EPPGG's, e são melhor recebidos do que nós.

Nós chegamos aqui sozinhos, com um salário mixaria, tratados igual "pacoteiro e carregador de mudança", somos transferidos "ex ofício" definitivamente pra um órgão que a anos atrás já nos ofereceu opção de recolocação e NÃO ACEITAMOS, mas, mesmo assim, nos transferem...mesmo isso sendo contra os próprios princípios da Adm Pública, já que os formados em Direito são poucos...

Todos chegam ao mundo e morrem sozinhos! rssrs Eventualmente alguem pode nos pedir para carregar algo pesado, aceitamos ou não, questão de bom senso de ambas as partes. Eu poderia ajudar a fechar caixas, se fosse numa mudança e todos estivessem colaborando, mas jamais levantaria caixas de 50 kg. Ontem mesmo consertei uma cafeteira, mas isso porque não fico sem meu café expresso no trabalho, assim como não tenho problemas em eventualmente "virar o garrafão de agua no bebedouro", pois alguem tem que fazer e todos bebemos agua!
A transferência para outros orgãos é juridicamente possivel de ser feita pela adm. publica, a interesse da mesma. Os EPPGG's por exemplo podem ser lotados em qualquer orgão do Governo.
As "atividades meio" da AGE, por exemplo, não podem nem devem ser realizadas unica e esclusivamente por servidores formados unicamente em direito. São necessários servidores com formação, conhecimento e experiência em calculos, matemática, estatística, comunicação social, finanças, contabilidade, administração, RH, controladoria, planejamento estratégico, etc, etc.´Seria como dizer que a Secretaria de saude é formada unicamente por médicos.


Nós temos ainda o Estágio Probatório, que eles utilizam feito carrancas pra espantar qualquer tipo de reivindicação.

Estar em estágio probatório não impede, em hipotese alguma, que nossa classe se una, se sindicalize e reivindique. Tudo isso é lícito, amplamente conhecido e difundido, e previsto na legislação federal, estadual e municipal. Se, como voce diz, "eles" utilizam como "carrancas para espantar qualquer tipo de reivindicação", isso é crime de assédio moral, postura antisindical, etc. e deve ser denunciado ao sindicato. Talvez seja apenas uma impressão sua, pois não creio que nossos superiores teriam uma atitude dessas.

Nós temos as avaliações periódicas, que podem atrasar nossas promoções e aumentos salariais (isso nos encabresta também).

Não há, absolutamente, cabresto algum. Seja um bom profissional-servidor e é isso que deve contar, e conta, em sua avaliação de desempenho. O que pode te encabrestar são eventuais DAD's, GTED's e GDI's, que são cargos de confiança e que podem ser perdidos a qualquer momento, sendo que a administração não precisa de justificativa para tira-los de você. Mas o que importa é se vc é um bom profissional.

Nós temos a taxa de desemprego, que faz qualquer concurso mixaria ser aclamado por milhões.

É uma conquista sim, mas em nosso caso, a realidade não é bem essa, tanto que, das vagas abertas pelo governo no edital de 2007-2008, conseguiu-se preencher menos do que 40% das vagas. mais 60% ou não tomaram posse, ou pediram exoneração.

Nós temos o plano de carreira com 8 anos pra primeira mudança considerável. Isso é ridículo.

É ridiculo e, se nos unissemos, poderiamos muda-lo completamente, assim como o fizeram os Gestores fazendarios no mesmo P.L que concedeu o reajuste para nós, e varias outras carreiras, que ja reformularam completamente seus planos de carreira nos ultimos meses e anos.

Nossa situação é tão ruim, que os que entram, já entram pensando em passar em outro...
Os Eppggs entram já numa situação muuuuuiiiito mais favorável que a nossa...não há como comparar.

Sim, nossa situação é ruim, mas a dos EPPGG's não é esse mar de rosas que você pensa, e posso afirmar que o indice de evasão deles não é menor do que o nosso.

8 Re: Situação dos EPPGG's em Sex 24 Maio - 7:25:03

Pedro Fernandes

avatar
Fabiano,
Eles (eppggs) são muito mais unidos: estudaram 4 anos na faculdade, juntos.
Eles têm o núcleo deles na SEPLAG, que é mais forte que o sindicato.
Eles têm o apoio da fundação, dos professores, indicações e o próprio "valor agregado" à Escola de Governo.

Nós chegamos aqui sozinhos, com um salário mixaria, tratados igual "pacoteiro e carregador de mudança", somos transferidos "ex ofício" definitivamente pra um órgão que a anos atrás já nos ofereceu opção de recolocação e NÃO ACEITAMOS, mas, mesmo assim, nos transferem...mesmo isso sendo contra os próprios princípios da Adm Pública, já que os formados em Direito são poucos...
Nós temos ainda o Estágio Probatório, que eles utilizam feito carrancas pra espantar qualquer tipo de reivindicação.
Nós temos as avaliações periódicas, que podem atrasar nossas promoções e aumentos salariais (isso nos encabresta também).
Nós temos a taxa de desemprego, que faz qualquer concurso mixaria ser aclamado por milhões.
Nós temos o plano de carreira com 8 anos pra primeira mudança considerável. Isso é ridículo.
Nossa situação é tão ruim, que os que entram, já entram pensando em passar em outro...
Os Eppggs entram já numa situação muuuuuiiiito mais favorável que a nossa...não há como comparar.

9 Situação dos EPPGG's em Qui 23 Maio - 20:35:44

Fabiano G.GOV

avatar
Pessoal, fiquei sabendo, por fontes fidedignas, que a situação dos EPPGG's mineiros é, só, levemente melhor do que a nossa!

A rotatividade é altíssima, e o governo não esta muito preocupado com isso pois a fundação joão pinheiro despeja, anualmente, uma fornada de 80 EPPGG's novos no governo!

O plano de cargos e salários deles, aprovado em 2012, funciona como uma espécie de DOTS, onde acumulam pontos a cada coisa relevante que fazem... X pontos a cada ano como diretor, y como assessor, etc..

Quanto a GDPI, aparentemente é formada por uma parcela fixa de 600,00 e uma variavel que, atualmente, não passa de 800,00. A GPDI média é de aprox. R$1200,00, e parece que conseguiram que seja aumentada para uns R$1700,00 ainda esse ano.

Conseguiram "tudo isso" pois são "um pouco menos" desorganizados, lerdos e bovinos do que nós. Caso se unissem mais, os EPPGG's conseguiriam muito mais. O "sindicato" deles, Sindesp, não é sindicato, e hoje não é nada mais do que é a Unigestor, só que, como disse, são levemente mais organizados o que nós, e por isso vivemos na lama quando comparados a eles! clown

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum